Com a procura por tratamentos naturais sem conservantes ou ingredientes sintéticos em nossas rotinas os chás são uma ótima opção. Além de possuírem propriedades diversas para cada necessidade são mais econômicos e multifuncionais. Você pode ter na sua casa por um preço bacana e usar para as mais diversas finalidades, pois bem sabemos que desde tempos imemoriais os chás são usados para os mais diversos fins medicinais e estéticos. Mas é claro que assim como o No Poo e o Water Only é preciso ter cuidado com a escolha dos produtos que vão ser usados em seguida. Quer começarr? Gostaria de ter na sua casa? Então fique ligado nessas dicas importantíssimas para começar.

Como colher ervas e plantas medicinais?
Antes, de tudo, é preciso ter certeza do que está colhendo (ou comprando).
A coleta de plantas deve ser feita no período da manhã, quando o sol ainda não é muito forte.

Qual a melhor época caso pense em colher seus próprios chás?
Talos e folhas: Antes da planta florescer
Flores: Antes que as flores estejam totalmente abertas
Frutos e sementes: Quanto estiverem 100% maduros
Raízes: Quando a planta já estiver adulta (em casos de rizomas quando a parte superior da planta começar a amarelar)
Castas e entrecascas: Quando a planta estiver florida

Secagem das plantas
Depois de colhidas, as plantas devem ser bem lavadas e secadas com um pano limpo, sem machucar. Depois as plantas devem ser juntadas em maços e penduradas para secar em lugar limpo, ventilado e à sombra, plantas secadas ao sol perdem suas propriedades medicinais.
Raízes e cascas devem ser lavadas e secadas com um pano limpo e picadas antes de colocar para secar.

Formas de extração
 Infusão: Ferver a água e derramar sobre a erva dentro de uma vasilha, tampar, deixar de 5 a 10 minutos de repouso e coar em seguida. É o método mais indicado para folhas, flores e cascas finas.

– Decocção: Colocar a erva junto com a água fria e aquecer até ferver, deixando ferver durante 30 segundos e deixar em repouso de 20 a 30 minutos. É o método mais recomendado para partes duras como cascas grossas, ramos e frutos.
As raízes devem ser deixadas em repouso, depois da decocção por pelo menos 12 horas.

– Suco ou sumo: O suco é obtido espremendo o fruto, e o sumo triturando a planta num pilão (recomendo um pilão de pedra). Colha o líquido que é liberado, mas caso o líquido resultante seja pouco, pode-se acrescentar um pouco de água, deixar em repouso durante uma hora e depois moer novamente para obter o líquido extraído. Lembrando que o pilão e/ou a máquina de moagem deve estar bem limpa antes de ser usada.

– Maceração: É preciso apenas amassar a erva com as mãos e adicionar em uma porção de água, neste caso indico colocar bastante erva para ficar bem concentrado.

É bom saber:
– Que estamos colhendo ou comprando a planta certa.
– Que a planta deve ser seca em lugares ventilados à sombra, e longe de poluição ou poeira.
– Que não é bom fazer chás em panelas de metal oxidável.
– Que os chás devem ser usados frescos, ou, pelo menos, em 24 horas.
– Que não é recomendável usar o mesmo chá da mesma erva por longos períodos.
– Que uma medida de planta verde é mais ou menos igual a ao dobro de medida da planta seca.
– Que chás normais podem ser usados até por 20 dias. Se exceder muito este limite o corpo se acostuma e a erva deixará de fazer o efeito desejado.
– Que chás limpam os fios de sujeiras leves, não removendo petrolatos, silicones e sujeiras pesadas.
– Que as propriedades medicinais dos chás agem de forma mais lenta, porém mais seguro que outros aditivos químicos aplicados sobre a pele.

Como escolher o chá ideal
Primeiro, é preciso identificar qual a sua necessidade. Seus cabelos são oleosos? Possui couro cabeludo sensível? Cada um possui uma necessidade única que pode variar dependendo da época do ano. Por exemplo, no verão meu cabelo fica mais oleoso que no inverno, então no verão priorizo chás que ajudem a controlar a oleosidade e no inverno prefiro usar chás que sejam para couro sensível já que o frio pode ressecar a pele e deixá-la mais sensível .

Indicação:
Para couros cabeludos oleosos: Alecrim, Arnica, Juá, osna, Alfazema, Hortelã pimenta
Para couros cabeludos sensíveis: Camomila, Erva cidreira, Juá, Losna, Algodão, Capim cidreira, Erva Doce.
Para crescimento: Alecrim, arnica, Juá, Gengibre, Hortelã pimenta, Mamona

Alguns exemplos de partes usadas das plantas
Alecrim: Folhas frescas, secas ou ramos
Arnica: Folhas secas ou verdes
Juá: Casca
Losna: Folhas verdes ou secas
Alfazema: Folhas secas, frescas e flores
Camomila: Folhas e flores secas
Erva cidreira: Folhas secas
Dente de leão: Folhas
Carqueja: Toda a planta
Algodão: Sementes e folhas frescas ou secas
Capim Cidreira: Folhas frescas ou secas
Erva doce: Folhas e sementes
Gengibre: Rizoma (raiz)
Hortelã pimenta: Folhas
Mamona: Folhas

O que os chás removem?
– Excesso de oleosidade natural
– Poeira e suor
– Cloro

O que não removem?
– Petrolatos
– Parafinas
– Silicones

Lavando os cabelos com chás


O cabelo deve estar encharcado por completo antes de iniciar. Aplique uma boa quantia de chá e desembarace os fios suavemente antes de iniciar a massagem. Estando os fios parcialmente desembaraçados comece a massagem da raiz ao comprimento. Assim que o couro estiver bem massageado, desembarace os fios pelas pontas, sempre aplicando mais chá e seguindo pelo meio em direção à raiz. Uso uma escova de dentes largos simples ou a escova Michel Mercier da Bioextratus. Por último enxágue com chá, e remova o excesso de água. Está pronto para a finalização.

Como foi visto no post anterior sobre Water Only, quando não se usa um xampu o um produto de cowash para higienizar os cabelos a melhor escolha para finalizar são produtos mais leves e naturais para não causar acúmulo nos fios.

Espero que gostem das informações e até o próximo post 🙂

Gildson Fioroti é aprendiz de silvicultor. Estudante, cacheado e moderador do grupo no Facebook No / Low poo – Sem xampu / Pouco xampu